Destaque 27 de julho de 2022

Dia Nacional do Documentário Brasileiro: Confira 10 sugestões pra assistir

Redação Estudo em Dia
Redação Estudo em Dia

Equipe apaixonada por educação, produzindo conteúdos focados em alunos que buscam uma melhor rotina de estudos e preparação para o vestibular!Publicado em . | Atualizado em 19 de julho de 2022.


Você sabia que existe um dia para celebrar os documentários brasileiros? Essa data foi instituída pela Associação Brasileira de Documentaristas (ABD), com objetivo de dar visibilidade ao gênero documentário e homenagear o aniversário de Olney São Paulo, grande cineasta e documentarista baiano.

O documentário é um gênero do cinema que possui muitas semelhanças com o jornalismo, como o foco nos fatos e pessoas reais.

Para produzir um documentário, utilizam-se arquivos históricos, imagens, entrevistas com pessoas envolvidas e outros recursos, permitindo que ele seja construído ao longo do processo de sua produção e somente, seja finalizado com a edição. Assim, apesar de possuir um roteiro, o documentário não necessariamente é escrito ou planejado, e sim construído processualmente de forma criativa e nem sempre fidedigna à realidade.

No Brasil, existem produções documentais incríveis e conhecidas mundialmente, continue a leitura e descubra a lista de documentários brasileiros que preparamos para você.

O que você vai encontrar neste artigo:

  • 7 de agosto – Dia Nacional do Documentário Brasileiro
  • 10 documentários brasileiros que você precisa assistir

7 de agosto – Dia Nacional do Documentário Brasileiro

Caracterizado por explorar a realidade, às vezes até de forma subjetiva, o documentário é uma produção artística não-ficcional que pode abranger diferentes gêneros e narrativas. No dia 7 de agosto, as obras desse estilo audiovisual celebram as criações brasileiras. A data foi escolhida pela Associação Brasileira de Documentaristas (ABD), como forma de homenagem ao aniversário do cineasta baiano Olney São Paulo, autor de “O profeta de Feira de Santana” (1970) e “Ciganos do Nordeste” (1976).

Em decorrência de seu filme “Manhã Cinzenta”, que relata o sequestro de um avião brasileiro, por membros da MR-8, Olney foi perseguido e torturado no período da ditadura militar.

Por isso, nesta data e sempre, é importante resgatar a memória, reconhecer a contribuição histórica tanto de Olney quanto de outros cineastas documentais brasileiros.

10 documentários brasileiros que você precisa assistir


1- Cabra marcado para morrer

Do aclamado documentarista brasileiro Eduardo Coutinho, “Cabra marcado para morrer” iniciou suas gravações em meados dos anos 60, mas foi interrompido em 64 pelo golpe militar. Parte de sua equipe foi presa, acusada de comunismo, e o restante dispersou-se. O documentário abordou a vida de um líder camponês, João Pedro Teixeira, assassinado por ordem de latifundiários poderosos no Nordeste. Depois de 17 anos, o trabalho foi retomado e Coutinho procurou a viúva Elizabeth Teixeira e seus dez filhos, contando a história de cada um deles, espalhados pela repressão do regime militar ao longo dos anos. O documentário levou o prêmio FIPRESCI no Festival de Berlim em 1985.

2- Fé

“Fé”, de Ricardo Dias, fala sobre a diversidade de religiões que se estendem por todo o país. Crenças, seitas, cultos e religiões aferam diferentes aspectos da vida de milhares de pessoas no Brasil. O documentário é o primeiro que enfoca a relação do brasileiro com a fé e divindade (s). O filme foi premiado na França como o melhor do Festival de Biarritz.

3- O dia que durou 21 anos

“O Dia que Durou 21 Anos” é um documentário do brasileiro Camilo Galli Tavares lançado em 2012. Ele conta sobre a participação do governo dos Estados Unidos na preparação do golpe de estado no Brasil, em 1964. Levou o prêmio de  Melhor Documentário Estrangeiro no StTropez International Film Festival, na frança.

4- Mataram meu irmão

De Cristiano Burlan, “Mataram meu irmão” (2013) foi vencedor do 18.º Festival Internacional de Documentários: É Tudo Verdade. O filme fala sobre o assassinado do seu irmão, Rafael Burlan, no bairro do Capão Redondo, com sete tiros, em 2001.

5- O Sal da Terra

O documentário “O Sal da Terra”,  tem direção conjunta do premiado diretor alemão Wim Wenders e do brasileiro Juliano Ribeiro Salgado. O longa mostra as viagens do aclamado, e considerado um dos melhores fotógrafos da atualidade,  Sebastião Salgado. Um dos objetivos do documentário é revelar como se desenvolve o  trabalho singular de Sebastião. Foi indicado ao Oscar de melhor documentário, recebeu o Prêmio do Júri na seção Un Certain Regard do Festival de Cannes 2014 e também o César como melhor documentário.

6- Marielle

Documentário Original Globoplay fala sobre a noite de 14 de março de 2018, qual Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes foram assassinados. Três anos depois, os mandantes do crime ainda não foram identificados.

7- Viramundo

O documentário Viramundo de Geraldo Sarno, retrata a chegada dos migrantes nordestinos em São Paulo, um relato forte e intenso sobre a migração e como a riqueza do sul do país atraia as pessoas da região nordeste, que vinham em busca de oportunidades melhores de vida. Mas, com decorrer do tempo percebiam serem iludidas por promessas falsas e ainda sofriam inúmeros preconceitos. O filme foi realizado pela Caravana Farkas, e a trilha sonora da obra é de José Carlos Capinan. 

8- O Crítico

Com mais 70 entrevistas entre críticos e cineastas do Brasil e do exterior, o filme discute o cinema a partir dos conflitos entre artistas, observadores, criadores e críticos. Os nomes entrevistados são Eduardo Coutinho, Walter Salles, Gus Van Sant, Fernando Meirelles, João Moreira Salles, Richard Linklater, Cláudio Assis, Costa Gavras e Nelson Pereira dos Santos. A ideia surgiu a partir do questionamento pessoal de Kleber Mendonça Filho – diretor e roteirista do documentário, enquanto crítico profissional, de como se posicionar na indústria cultural sendo também um cineasta.

9- Santiago

Santiago foi o mordomo da família de João Moreira Salles, e recebeu o convite do diretor, em 1992, para contar sua história em formato de documentário. Salles, na época, não conseguiu montar o filme a partir do material que havia captado, e anos mais tarde, ao revisitar esse material bruto com os montadores Eduardo Escorel e Lívia Serpa, nasce esse filme, com uma proposta diversa da original. João Moreira Salles, que estava do outro lado da câmera como diretor, também foi parte fundamental do filme.

10- Ilha das Flores

Talvez você já tenha assistido a este filme na escola. Ele é muito utilizado por professores para falar sobre saúde ambiental e economia.

É um curta-metragem que se utiliza da ficção como elemento informativo. Muitos o tratam como “pseudodocumentário”. Dirigido por Jorge Furtado, ele mostra como a economia é responsável pela desigualdade social.

E você, já assistiu esses clássicos? Se tiver alguma sugestão, comenta aqui e compartilha nossa lista com quem pode assistir algum desses filmes com você.

Call To Action

Detalhe do Call To Action para Download do Material

Deixe uma resposta

Copy link
Powered by Social Snap

Seu futuro começa aqui

Cadastre-se já e não perca nenhuma dica!