Inicio / Além da escola Além da escola 2 de dezembro de 2021

Educação Inclusiva no Brasil

Redação Estudo em Dia
Redação Estudo em Dia

Equipe apaixonada por educação, produzindo conteúdos focados em alunos que buscam uma melhor rotina de estudos e preparação para o vestibular!Publicado em . | Atualizado em 2 de dezembro de 2021.


Precisamos falar sobre Educação Inclusiva, tema muito importante na sociedade, porém com uma visibilidade ainda não correspondente à sua relevância e urgência.

Precisamos falar sobre Educação Inclusiva, tema muito importante na sociedade, porém com uma visibilidade ainda não correspondente à sua relevância e urgência.

O esforço pela inclusão social e escolar de pessoas com algum tipo de deficiência no Brasil não é uma luta recente.
Até o início do século XXI, o sistema educacional brasileiro possui dois tipos de escolas: a escola regular e a escola especial – ou o aluno frequentava uma, ou a outra. Na última década, nosso sistema escolar modificou-se com a proposta inclusiva e um único tipo de escola foi adotado: a regular, que acolhe todos os alunos, apresenta meios e recursos adequados e oferece apoio àqueles que encontram barreiras para a aprendizagem.

A Educação inclusiva compreende a Educação especial na escola regular e transforma a escola em um espaço para todos. Ela favorece a diversidade na medida em que considera que todos os alunos podem ter necessidades especiais em algum momento de sua vida escolar, mas que não precisam ser segregados para poder aprender.

Há, entretanto, necessidades que interferem de maneira significativa no processo de aprendizagem e que exigem uma atitude educativa específica da escola, uma estrutura adequada, tecnologias e professores capacitados para garantir a aprendizagem de todos os alunos.

A Educação é um direito de todos e deve ser sempre incentivada. Mas, é preciso lembrar que não existe inovação, se ela não for inclusiva, principalmente no ambiente escolar. Portanto, a escola é e deve ser esse espaço de direito e inclusão para os que ali estão, ela não deve e nem pode ser um espaço de prática excludente.

Educação inclusiva, significa educar todas as crianças em um mesmo contexto escolar. A opção por este tipo de educação não significa negar as dificuldades dos estudantes. Pelo contrário. Com a inclusão, as diferenças não são vistas como problemas, mas como diversidade e aprendizado. É exatamente isso que pode ampliar a visão de mundo e desenvolver oportunidades de convivência e competências emocionais em  todas as crianças.

Preservar a diversidade apresentada na escola, é parte fundamental do processo educativo. Esse assunto requer atenção e consciência, todos precisamos aprender sobre. Continue a leitura e entenda o porque a Educação Inclusiva é tão importante para a sociedade.

O que você vai encontrar neste artigo:

  • O que é Educação Inclusiva?
  • Princípios da Educação Inclusiva
  • Educação Inclusiva e Educação Especial – entenda a diferença
  • Desafios da Educação Inclusiva no Brasil

O que é Educação Inclusiva?

Além de conhecer seus fundamentos e princípios é necessário que você saiba quais são os grupos acolhidos pela educação inclusiva:

  • Alunos com deficiência;
  • Alunos com transtornos globais de desenvolvimento ou transtorno do espectro autista;
  • Alunos com altas habilidades ou superdotação 

Educação Inclusiva é aquela que contempla a diversidade humana e consegue prover uma educação de qualidade, condições estruturais e didático-pedagógicas para todas as crianças. Ela pressupõe a igualdade de oportunidades, garantindo o acesso, a participação e a aprendizagem de todos, sem exceção.

Esse modelo de ensino contemporâneo oferece uma escola livre de preconceitos e valoriza as diferenças. Uma escola inclusiva tem por proposta a educação de todos os alunos juntos, deixando-os aptos para uma sociedade mais igualitária e consciente. Provando na prática que diferenças não precisam excluir.

Mas, não basta apenas matricular o aluno por força da lei em uma turma de ensino regular. Incluir é muito mais que inserir, demandando que sejam oportunizados o aprendizado, o respeito e convivência com as diferenças, indistintamente. Uma escola inclusiva tem como objetivo garantir aos estudantes com deficiência, condições e possibilidades de formação integral, a mesma disponibilizada para os demais alunos.

Princípios da educação inclusiva

Você sabia que a educação inclusiva é baseada em 5 princípios? Importante aprender, afinal a inclusão não é um tema que só deve ser abordado em sala de aula.

Confira quais são:

1. Toda pessoa tem o direito de acesso à educação

Isso significa que a educação é para todos e não há obstáculos físicos, intelectuais ou de nenhuma outra natureza que possam impedir esse direito.

2. Toda pessoa aprende

Todo indivíduo tem capacidade de aprender. A única diferença está no caminho que ele percorre para obter o conhecimento. A forma como o outro aprende pode ser diferente, mas isso não quer dizer que ele não consegue aprender.

3. O processo de aprendizagem de cada pessoa é singular

Alguns podem seguir os métodos tradicionais, outros precisam de recursos mais elaborados, mas todos podem e devem ter incentivo ao aprendizado.

4. O convívio no ambiente escolar comum beneficia todos

O contato com a diversidade é importante para a formação completa dos indivíduos. Todos são beneficiados com a inclusão escolar e social, tanto os que são inseridos no contexto comum quanto aqueles que os acolhem.

5. A educação inclusiva diz respeito a todos

A inclusão é para os portadores de necessidades sociais, assim como para qualquer outro tipo de diferença — física, mental, cultural, social, sexual, racial ou étnica.

Educação Inclusiva e Educação Especial – entenda a diferença

A diferença está na linguagem, no termo inclusiva.

Na educação especial, o ensino é totalmente voltado para alunos com deficiência. Já na educação inclusiva, todos os alunos com e sem deficiência têm a oportunidade de conviverem e aprenderem juntos diante das diferenças.

A ideia da inclusão é mais que garantir somente o acesso à entrada de alunos nas instituições de ensino. O objetivo é eliminar obstáculos que limitam a aprendizagem e participação no processo educativo e sobretudo, combater o capacitismo.

No caso das instituições especializadas, os professores possuem formação complementar e, em geral, há equipamentos para atender algumas demandas dos alunos e facilitar o processo de aprendizado.

Assim, os objetivos da educação especial são os mesmos da educação em geral. O que difere, entretanto, é o processo, que passa a ser de acordo com as necessidades individuais de cada aluno.

Vale lembrar que a diversidade, em si, não caracteriza uma Educação Inclusiva. Uma escola pode ser um espaço diverso, que acolhe crianças com diferentes vivências e realidades, mas ela só será inclusiva se desenvolver um senso de pertencimento e de participação entre os seus alunos.

Desafios da Educação Inclusiva no Brasil

A Educação Inclusiva no Brasil ainda precisa percorrer muitos caminhos de desenvolvimento, por isso compartilhamos alguns dos desafios, para que ampliemos a consciência e nos comprometamos com a causa.

Preconceito
O preconceito sempre será uma forma de atraso. Segundo Lau Patrón, ativista da inclusão e mãe atípica: “Não precisamos combater as pessoas, precisamos combater as más ideias das pessoas.”

Falta de recursos e estrutura
A falta de recurso é um problema muito sério que atrapalha e exclui milhares de pessoas com algum tipo de deficiência, dos ambientes escolares e sociais.
Não basta apenas matricular o aluno na escola regular, é preciso oferecer a estrutura adequada para o processo de aprendizagem.


Número insuficiente de professor capacitado
Esse é um dos principais desafios que a Educação Inclusiva enfrenta, o número limitado de professores capacitados para atenderem às demandas de alunos com necessidades oriundas de algum tipo de deficiência.

Turmas com excesso de alunos
O Brasil tem identificado nos últimos anos que o número de alunos com deficiência que dividem a sala de aula com alunos sem deficiência vêm crescendo, o que é bastante positivo. Entretanto, é necessário perceber que não é ideal que o número de estudantes em uma turma inclusiva seja o mesmo que o de uma turma regular.

Uma escola com educação inclusiva precisa passar por adaptações para que os alunos assistidos possam efetivamente usufruir da experiência da educação. Turmas muito numerosas sobrecarregam os profissionais da educação e prejudicam o processo de aprendizado de todos os alunos.

Ainda que enfrente muitos desafios, a Educação Inclusiva é fundamental para o fim da segregação e verdadeira aliada na democratização do ensino. A implementação da Educação Inclusiva gera benefícios para todos, pois  além de favorecer o desenvolvimento cognitivo de jovens com deficiência, promove também o desenvolvimento socioemocional.

O convívio com a diversidade potencializa a socialização, desenvolve empatia e senso de comunidade. Para os alunos com deficiência a  Educação Inclusiva além de favorecer o desenvolvimento de habilidades em Linguagens e Matemática, reduz o número de incidentes comportamentais.
A inclusão é uma ferramenta poderosa para o desenvolvimento de qualquer ser humano, devemos a encarar como um investimento para promover uma sociedade mais plural e democrática.

Lembre-se: “Nada é mais urgente e inovador do que incluir pessoas” Lau Patrón

E você? O que pensa sobre esse tema? Comenta sua opinião e compartilha esse texto com quem precisa aprender sobre Educação Inclusiva.

Call To Action

Detalhe do Call To Action para Download do Material

Deixe uma resposta

Copy link
Powered by Social Snap

Seu futuro começa aqui

Cadastre-se já e não perca nenhuma dica!