Inicio / Além da escola Além da escola 22 de setembro de 2021

Mobilidade Urbana: Mais Ciclovias, por favor!

Redação Estudo em Dia
Redação Estudo em Dia

Equipe apaixonada por educação, produzindo conteúdos focados em alunos que buscam uma melhor rotina de estudos e preparação para o vestibular!Publicado em . | Atualizado em 22 de setembro de 2021.


Transitar por cidades lotadas, muitas vezes, pode ser tornar uma tarefa extremamente difícil. Neste contexto, as bicicletas surgem como uma das principais alternativas ao trânsito caótico dos grande centros urbanos.

Mobilidade urbana é um assunto que não sai de pauta, especialmente para países como o nosso, que têm cidades altamente motorizadas e entre as mais congestionadas do mundo, como São Paulo e o Rio de Janeiro. Os problemas nas cidades que não possuem planejamento de mobilidade urbana são muitos e impactam negativamente a sociedade e o meio ambiente.

A utilização inadequada do espaço urbano, o crescimento desordenado, congestionamentos a perder de vista,a precarização do transporte público, poluição ambiental e sonora são desafios reais e precisamos falar sobre eles a fim de encontrarmos formas de construir um futuro mais sustentável. É necessário fomentar alternativas de transportes menos impactantes, pensar na bicicleta como uma excelente forma de deslocamento urbano, construir mais ciclovias, considerar a mobilidade urbana sustentável tem que ser nossa escolha.

Já parou para pensar sobre esse assunto? Sabe do que se trata exatamente mobilidade urbana? Conhece o conceito de mobilidade urbana sustentável? Caso não saiba, fique tranquilo!
Preparamos esse artigo para tirar suas dúvidas, continue a leitura a seguir:

O que você vai encontrar neste artigo:
  • Mobilidade urbana e sustentável
  • Mais ciclovias, por favor!
  • Dia mundial sem carro 22 de setembro

Mobilidade Urbana e sustentável

Mobilidade Urbana é definida como a condição que permite o deslocamento das pessoas em uma cidade, com o objetivo de desenvolver relações sociais e econômicas. Ônibus, metrô, outros transportes coletivos e carros fazem parte das soluções de mobilidade.

No dicionário, mobilidade significa “facilidade para se mover”. A ideia, então, é tornar esse movimento fluido e prático no espaço urbano.

Agora que já sabe o que é mobilidade urbana, conheça o conceito de mobilidade urbana sustentável.

Ele está diretamente ligado ao tipo de transporte usado para o deslocamento de pessoas. Somado a isso, está também a preocupação em facilitar trajetos, considerando amenizar impactos ambientais causados por combustíveis fósseis que degradam o meio ambiente, por exemplo.

Neste aspecto, as soluções apresentadas incluem a implementação de sistemas de deslocamento sobre trilhos, como metrôs, bondes e ônibus “limpos”, que alternam entre motor elétrico e a diesel, e os VLTs (veículos leves sobre trilhos).

Há também a preocupação na integração desses transportes com outros mecanismos facilitadores do deslocamento: ciclovias, esteiras rolantes com alta capacidade,bicicletas públicas, teleféricos e outros.

Mais ciclovias, por favor!

Tempos atrás, o site Citylab publicou um texto intitulado “Cinco razões porque Amsterdã funciona tão bem para bicicletas”, no qual lista escolhas de desenho urbano e de políticas públicas que tornam a capital holandesa uma referência mundial no uso de bicicletas.

No Brasil, muitos duvidam da capacidade de nossas grandes cidades chegarem a ser novas Amsterdams, de instituírem a bicicleta como grande meio de transporte diário. Tem motivo para isso, pois estamos mesmo um pouco longe dessa realidade. Porém, algumas pequenas transformações podem gerar grandes mudanças.

São determinantes mais ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas, conectividade, um ambiente com velocidades mais baixas, acessos mais seguros, integração com o transporte coletivo, instalações como bicicletários nas estações, e até programas de compartilhamento de bicicletas, educação e incentivo ao uso das bikes.

“Pessoas precisam de mais oportunidades para adquirir uma bicicleta, um programa de compartilhamento de bicicletas mais desenvolvido, intervenções baseadas nas comunidades para demonstrar as oportunidades e benefícios desse tipo de transporte para diferentes populações”, concluem os pesquisadores de mobilidade urbana no Brasil.

Dia mundial sem carro 22 de setembro

No dia 22 de setembro, em cidades do mundo todo, são realizadas atividades em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida nas cidades, no que passou a ser conhecido como Dia Mundial Sem Carro.

O objetivo principal do Dia Mundial Sem Carro é estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto. A ideia é que essas pessoas experimentem, pelo menos nesse dia, formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel e que há vida além do para-brisa.

A data foi criada na França, em 1997, sendo adotada por vários países europeus já no ano 2000. Na cidade de São Paulo são realizadas atividades desde 2003. Com pedalada-manifesto em 2004, no ano de 2005 houve até visita à Câmara de Vereadores. Até 2006, essas atividades eram realizadas principalmente por iniciativa de cicloativistas e participantes da Bicicletada, com apoio da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente.

As iniciativas dos ciclistas paulistanos continuaram ocorrendo em 2007 e 2008, mas desde 2007 passaram a contar com o Movimento Nossa São Paulo para engrossar o coro, realizando novas atividades e eventos e trazendo mais visibilidade para a data.

Várias outras cidades brasileiras passaram a “comemorar” a data, no mínimo com uma Bicicletada, no dia 22. Em 2010, houve atividades na semana toda em vários estados. Já em 2011, algumas cidades programaram eventos para o mês inteiro, que começou a ser chamado informalmente de Mês da Mobilidade. De lá para cá, a adesão de cidadãos e poder público só aumentou, bem como o esclarecimento correto sobre o DMSC.

O dia 22 de setembro é uma oportunidade para que as pessoas experimentem vivenciar a cidade de outra forma. Transporte público, bicicleta e mesmo a caminhada são alternativas saudáveis e cidadãs, que contribuem com o meio ambiente, com a sua saúde e até com a locomoção daqueles que realmente necessitam utilizar o carro, sobretudo em situações especiais de mobilidade (melhor idade, gestantes, transporte de crianças pequenas, pessoas com necessidades especiais, etc). Até a carona solidária, combinada com um colega de escritório que more perto da sua casa, já ajuda bastante.

Se você utiliza o carro no dia a dia ou conhece quem utiliza, faça e proponha um desafio no mês de setembro e descubra como é possível ficar sem carro pelo menos um dia no ano. A cidade, o planeta, as crianças e o futuro agradecem!

O que achou do conteúdo? Comente aqui e compartilhe com quem vai topar fazer esse desafio com você.

Call To Action

Detalhe do Call To Action para Download do Material

Deixe uma resposta

Copy link
Powered by Social Snap

Seu futuro começa aqui

Cadastre-se já e não perca nenhuma dica!