Inicio / ENEM & Vestibular ENEM & Vestibular 12 de setembro de 2020

Técnicas e métodos de estudo que você precisa adotar

Redação Estudo em Dia
Redação Estudo em Dia

Equipe apaixonada por educação, produzindo conteúdos focados em alunos que buscam uma melhor rotina de estudos e preparação para o vestibular!Publicado em . | Atualizado em 16 de novembro de 2020.


Não importa se você quer cursar Medicina, Direito ou outra graduação. Para se dar bem e tirar boas notas nos vestibulares, é preciso ter muita dedicação, disciplina e empenho nos estudos. Por esse motivo, nada é melhor do que contar com técnicas e métodos de estudo eficazes, não acha?

Sabemos que para assimilar os conteúdos não basta apenas ler as matérias de forma aleatória. É necessário ter organização e estabelecer uma boa rotina. Ainda não sabe como começar a estudar ou quais são as melhores técnicas e métodos de estudo? Então, você está no lugar certo!

Neste post, reunimos as melhores formas para ajudar você a adquirir os conhecimentos e mandar bem nas provas, além de dicas para elaborar um cronograma infalível. Gostou da ideia? Então, vamos lá!

Qual a importância da rotina de estudo para o vestibular?

Por mais que você seja muito inteligente e tenha excelentes notas no colégio, é fundamental estudar para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) ou outro vestibular. Isso porque esse tipo de exame é extenso e envolve conteúdos de todo o ensino médio. Por isso, o grau de dificuldade é maior do que em uma prova regular da escola.

Por outro lado, de nada adianta querer estudar todas as matérias de uma só vez, sem técnicas e métodos de estudo. As chances de isso dar errado são enormes, afinal, você pode se confundir em meio a tantos conteúdos.

Independentemente se você quer se preparar para o Enem ou para outro vestibular, saiba que é preciso uma boa preparação para assimilar o conteúdo adequadamente. Para isso, uma boa rotina de estudos é primordial. Aliás, você sabe por quê?

Ter esse hábito ajuda a manter o foco nos estudos, pois você se organiza e dá prioridade para esse objetivo. Não se esqueça que disciplina é algo obrigatório, ok? Sem ela, as chances de procrastinar aumentam e lá se vai um tempo precioso no qual você poderia se preparar para o vestibular.

Dessa maneira, podemos dizer que tudo começa pelo planejamento dessa rotina. Você sabe como elaborar um plano de estudos? No próximo tópico, vamos explicar mais sobre o assunto.

Como planejar uma rotina de estudos eficaz?

Planejar uma rotina de estudos pode ser mais fácil do que você imagina. Com algumas dicas, você conseguirá montar um cronograma e otimizar o seu aprendizado. A seguir, você verá como fazer isso. Acompanhe!

Controle o tempo

Tudo começa pelo planejamento de tempo. O seu foco agora é estudar para o Enem em casa ou outro vestibular, certo? Então, todas as atividades que não forem essenciais vão ficar em segundo plano na hora de organizar o seu cronograma.

Vamos supor que você tenha de 4 a 5 horas diárias de estudo. Elas devem ser distribuídas em um momento mais tranquilo do seu dia, aquele em que você não precisa se preocupar se vai se atrasar para outro compromisso ou não.

Feito isso, agora você pode dividir o horário de estudos em blocos para cada conteúdo. Você pode, por exemplo, deixar 1 hora para cada disciplina, repetindo com frequência as que você tem mais dificuldade. 

Lembre-se de que o ideal é que esses períodos não sejam longos, pois, depois de alguns minutos seguidos de concentração, fica mais difícil manter o foco.

Estabeleça pequenos intervalos entre os blocos de tempo. Isso será importante para arejar a mente. Aproveite para lanchar, andar um pouco para “esticar as pernas”, beber água, tomar um café ou o que achar melhor para descansar a cabeça.

Mantenha a disciplina

Como explicamos, a disciplina é fundamental para que a rotina de estudos dê certo, principalmente para condicionar o cérebro ao hábito. Quando fazemos as mesmas atividades de maneira repetida em horários e lugares definidos, por exemplo, fica mais fácil adquirir esse costume.

Dessa maneira, seguir um cronograma estabelecido pode ser mais difícil no começo, mas, mantendo a disciplina, logo se torna algo automático. O melhor é que a nossa mente já sabe que, naquele momento, é preciso se concentrar. Você verá que isso ajuda muito na hora de assimilar os conteúdos.

É por esse motivo que estudar somente na véspera das provas não costuma surtir efeito, afinal, o cérebro precisa de repetição e tempo para ter as memórias fixadas. Sendo assim, siga a sua rotina de estudos, respeitando os horários para treinar o cérebro a absorver mais informações durante aquele período.

Revise o conteúdo

Muitas vezes, a rotina de estudos é tão intensa que deixamos passar alguns detalhes das matérias. É por isso que não se pode deixar de incluir um tempo para revisar o conteúdo. Além de se certificar que não ficou nenhuma informação para trás, essa prática é importante para reforçar a disciplina e potencializar o aprendizado.

Você pode elaborar um caderno de revisão para que fique mais fácil revisar as matérias semanalmente. É importante não deixar que os conteúdos se acumulem, pois isso acaba abrindo portas para a preguiça e procrastinação.

Insira simulados na rotina de estudo

Os simulados fazem parte das melhores técnicas e métodos de estudos. Por isso, não deixe de encaixar um tempo para esse tipo de exercício na sua rotina. Muitas vezes, por falta de organização do cronograma, deixamos de fazer essa atividade que é tão boa para o aprendizado.

Ao refazer provas antigas do Enem e de outros vestibulares, você tem mais noção dos conteúdos cobrados nos exames, o que ajuda na hora de estudar. Além disso, é uma ótima maneira de testar os conhecimentos.

Estabeleça prioridades

Está certo que o objetivo é entrar para uma boa faculdade e fazer o curso dos sonhos, e que será preciso focar nos estudos e dar prioridade a isso. Porém, o restante da vida não pode parar totalmente, não é mesmo? Afinal, temos nossas atividades pessoais que não precisam ser interrompidas para alcançarmos o que desejamos.

Quando você tem uma rotina de estudos bem estabelecida, consegue conciliar tudo perfeitamente, pois sobra mais tempo. Para isso, não se esqueça de que, mais do que determinar horários, é preciso segui-los com disciplina para que tudo dê certo.

Aliás, tirar momentos para conversar com amigos, relaxar, comer algo que gosta, mexer nas redes sociais e ver séries, por exemplo, é fundamental para garantir o bem-estar mental. Assim, você consegue equilibrar a balança e manter o emocional em dia.

Seja mais confiante

A confiança é uma característica muito importante para quem vai prestar o Enem e outros vestibulares. Você até pode saber tudo sobre as questões que serão cobradas na prova, mas, se não tiver autoconfiança, pode errar perguntas simples por conta da insegurança.

Criar uma rotina de estudos ajuda até nisso, sabia? Quando você consegue cumprir uma meta, como a de estudos, sua autoestima aumenta e, consequentemente, a autoconfiança. A cada “nota” boa nos simulados e o entendimento fácil das matérias, a tendência é que você se sinta mais confortável e tranquilo, o que é ótimo no exame.

Descubra suas técnicas e métodos de estudo

Existem várias técnicas e métodos de estudo — e você vai descobrir que, de acordo com a personalidade de cada pessoa, alguns podem ser melhores do que outros. O que pode ser ótimo para um estudante pode não ser para outro e vice-versa. Nesse caso, você só conseguirá saber o que é o ideal experimentando.

Com uma rotina de estudos definida fica mais fácil descobrir como você consegue assimilar melhor as matérias, pois pode observar o tempo que leva para solucionar as tarefas. Você pode, por exemplo, analisar cada método, testando e cronometrando o período que gastou para desenvolver uma atividade.

Veja também qual a maneira mais tranquila para aprender os conteúdos. A partir daí ficará mais fácil estabelecer as técnicas e métodos de estudo mais adequados à sua personalidade e à sua necessidade. Depois disso, você conseguirá colocar, definitivamente, os métodos que mais deram certo na sua rotina.

Quais são as melhores técnicas e métodos de estudo?

Bom, agora que você já sabe as razões para ter uma rotina e como montá-la, que tal aprender as melhores técnicas e métodos de estudos? Como você já sabe, é interessante testar várias para identificar com quais você mais se dá bem. A seguir, confira algumas dicas!

Resumos

Os resumos talvez sejam uma das maneiras mais comuns de estudar. Embora possa não ser tão eficaz quando feita isoladamente, unir essa síntese a outras técnicas e métodos de estudo pode dar ótimos resultados. 

Vale lembrar que os resumos são melhores para provas escritas, mas podem falhar nas objetivas. Por isso, há a necessidade de juntar outro método complementar. Mas, afinal, como fazer um bom resumo?

A ideia aqui é reunir os pontos mais importantes e as ideias principais de um texto, organizando as informações lidas com suas próprias palavras. Faça isso como se você fosse um autor de uma apostila sobre o assunto, escrevendo de forma didática e clara.

Você pode fazer um texto corrido ou separar por tópicos, o que for melhor para o seu caso. O importante é colocar as ideias no papel com a sua própria linguagem. Dessa forma, o entendimento do conteúdo é maior do que simplesmente ler e tentar memorizar.

Interrogação elaborativa

Você sabe o que é a interrogação elaborativa? É uma técnica em que você cria explicações para o que está aprendendo. Por exemplo, leia um texto e, em vez de questionar “o que é isso?”, se pergunte “por que disso?”. 

A partir daí, você, provavelmente, terá que pesquisar mais sobre o assunto para realmente entender tudo. Então, você faz um resumo com todas as informações encontradas. Pode ser que esse método demore um pouco mais de tempo para buscar todo o conteúdo para resolver a questão. Entretanto, pode ter certeza que será muito efetivo, principalmente em provas dissertativas.

Como a redação do Enem e de outros vestibulares deve ser um texto dissertativo-argumentativo, a técnica ajuda (e muito) na preparação para esses exames.

Autoexplicação

Antes de fazer essa técnica, é sempre bom avisar os moradores da casa que é um método de estudo. Afinal, você vai falar sozinho ou com o espelho e não quer que as pessoas achem que está ficando maluco. Brincadeiras à parte, saiba que a autoexplicação pode funcionar muito bem!

Como o próprio nome já diz, o método consiste em ler um texto e explicá-lo, com suas próprias palavras, para você mesmo ou para o espelho. Esta é uma ótima maneira de assimilar conteúdos, mas, na fase de revisão, pode não ter tanta eficácia assim.

Outra boa serventia da autoexplicação é o treinamento para provas orais. Embora a maioria dos vestibulares não tenha esse tipo de avaliação, é importante saber conter o nervosismo para uma apresentação na escola, por exemplo. Isso porque esse tipo de exercício também ajuda a desenvolver o raciocínio e a capacidade de improviso.

Estudo intercalado

Já reparou que, quando você estuda o mesmo conteúdo por horas a fio, chega um momento que não entra mais nada na sua cabeça? Uma maneira de evitar que esse desgaste mental aconteça é intercalar as matérias que vai estudar no dia.

Em vez de montar um cronograma em que cada dia da semana estuda uma disciplina, você intercala as matérias entre blocos de tempo. Em um mesmo dia, você poderá ter um bloco de matemática, outro de linguagens, outro de biológicas etc.

O principal benefício dessa técnica é conseguir se manter concentrado por mais tempo e, consequentemente, estudar mais. Sendo assim, quando for criar a sua rotina de estudos, já pense nesse método na hora de determinar qual matéria estudar em cada dia.

Teste prático

O teste prático, também conhecido como simulado, é uma técnica de estudo infalível. Para isso, você só deve pegar provas do Enem e de vestibulares dos anos anteriores, preferencialmente das universidades em que gostaria de cursar.

Hoje em dia, é bem fácil encontrar esse tipo de exercício na internet. Além de fazer toda a prova, como um ensaio para o dia do exame, você pode separar por disciplinas. Por exemplo, se você estudou a abolição da escravatura, pode fazer vários exercícios do tema, e assim por diante.

O bom dessa técnica é que você pega prática das matérias que serão cobradas na prova e consegue avaliar se já está afiado no conteúdo ou se precisa trabalhar mais nele. A verdade é que os testes práticos são as melhores maneiras de fixar o conteúdo e aprender de verdade!

Prática distribuída

Você é do time que estuda as matérias nas vésperas da prova? Saiba que isso pode prejudicar os seus estudos. Afinal, deixar tudo para a última hora pode não ser tão efetivo para assimilar o conteúdo de maneira eficaz — e as chances de esquecer o assunto quando for responder as questões são bem grandes.

Por isso, a prática distribuída é uma técnica bem bacana. Ela consiste em distribuir os conteúdos ao longo do tempo. Afinal, nós aprendemos melhor com o reforço das informações, não é mesmo? 

Ao montar o cronograma, distribua as disciplinas de maneira que consiga rever mais vezes os conteúdos que você tem mais dificuldade e menos aqueles que já está craque.

Uma forma bem interessante e eficiente é distribuir as matérias entre 10% a 20% do tempo em que o conteúdo precisa ser relembrado. Se o vestibular é daqui a 90 dias, por exemplo, a cada 4 dias dê uma revisada nas matérias que já estudou.

Mapa mental

Fazer um mapa mental é uma maneira para criar uma ordem lógica entre as informações, destacando as interconexões e relações de hierarquia. Para fazê-lo, monte um diagrama com palavras, ícones e setas que relacionem à matéria que você estudou.

É válido lembrar que este não é um método para assimilar os conteúdos, mas para visualizá-los de forma sistêmica e facilitar a compreensão de como os conceitos se organizam dentro daquele conteúdo. 

Se você está estudando “ligações químicas” e uma das flechas indica “ponte de hidrogênio”, automaticamente você entenderá que um está relacionado ao outro, já que ponte de hidrogênio é um tipo de ligação química. Interessante, não é?

Construção e reconstrução de tabelas

Para estudar conteúdos em que existe uma sistemática mais específica, você pode usar a técnica de construção e reconstrução de tabelas. Como fazer isso? É simples. Elabore as tabelas de forma que cada coluna tenha uma informação importante sobre o assunto.

Vamos supor que você precisa estudar os estilos literários. Você pode colocar em cada coluna o nome, onde surgiu, quanto tempo durou, características principais e quais os escritores que representam aquele estilo. 

Em um primeiro momento, é bem provável que você precise da ajuda de livros e apostilas. Entretanto, depois que pegar a prática reconstruindo a tabela várias vezes, tente montá-las confiando em sua memória. Esse método, assim como os mapas mentais, é muito indicado para quem tem boa memória visual.

Gravações de áudio

Caso você não tenha boa memória visual, mas consiga se lembrar muito bem o que ouve, pode apostar nas gravações de áudio. Você pode gravar uma explicação sua sobre a matéria com as próprias palavras e depois escutá-la. Dessa maneira, você estuda duplamente, tanto com a autoexplicação quanto com o áudio.

Além disso, é bem fácil encontrar aulas online sobre diversas matérias, até mesmo em podcasts gratuitos. Ouvi-los também pode ser muito eficaz para assimilar e reforçar os conteúdos. Mais uma grande vantagem dessa técnica é que você pode aproveitar qualquer tempinho para estudar, como no carro ou no ônibus.

Simulações cronometradas

Lembra dos testes práticos? Pois bem, além de solucionar os exercícios, como a técnica sugere, que tal cronometrar as simulações das provas? 

Sabemos que no Enem e em outros vestibulares os candidatos têm um tempo específico para fazer os exames. Por isso, é interessante cronometrar o tempo que você leva para concluir os simulados. 

Dessa maneira, você consegue entender qual é a melhor forma de resolver as questões e, assim, utilizar melhor o tempo da prova. Além do mais, essa familiarização com as condições dos exames vai ajudar você a ficar mais tranquilo no dia do vestibular.

Técnica Pomodoro

Já ouviu falar na Técnica Pomodoro? Apesar do nome curioso — explicamos a origem mas à frente — ela é muito eficiente, principalmente para quem se distrai ou se cansa facilmente ao precisar passar horas concentrado em uma mesma tarefa.

Muito usado para aumentar a produtividade, o método consiste em administrar o tempo em blocos de curto tempo em que você precisa se concentrar totalmente na atividade e intercalar com alguns minutinhos de intervalo.

Geralmente, ele é feito assim: você dá um gás total nos estudos durante 25 minutos e descansa 5 minutos. Nesse intervalo, é interessante sair da frente dos materiais de estudo e fazer outra coisa, como beber água, alongar o corpo ou beliscar algo.

Depois, basta retomar para mais 25 minutos de foco. A cada 4 blocos de 25 minutos, dê uma pausa maior, de 30 minutos mais ou menos. Aliás, antes de começar, você pode estipular quais conteúdos precisa estudar em cada bloco.

Sobre o nome da técnica, ela se chama “pomodoro” (tomate, em italiano) porque o criador do método se inspirou em um marcador de tempo muito usado na cozinha italiana e que tem o formato do vegetal. Vale lembrar que, apesar de o método estipular os minutos de foco e pausa, saiba que isso pode ser adaptável.

Se você consegue se concentrar por mais tempo, não há problemas em estabelecer blocos maiores que 25 minutos. Entretanto, não é recomendado que o período seja menor que isso. Caso você termine a atividade antes dos 25 minutos, pode aproveitar o tempinho que sobrou para revisar o conteúdo ou conferir mais uma vez os exercícios.

Como você viu, existem diversas técnicas e métodos de estudo. Com certeza, você encontrará as maneiras em que se dá melhor e consegue aprender os conteúdos com mais facilidade. Mas, para isso, é preciso testar, não é mesmo? Por isso, não se prenda a uma sem antes experimentar outras e criar a sua própria rotina.

E aí, nosso post ajudou você? Então, saiba que assim como este, trazemos diversos artigos muito úteis e que podem auxiliar na sua jornada de estudos. Agora, o que acha de compartilhar estas dicas com seus amigos nas redes sociais?

Call To Action

Detalhe do Call To Action para Download do Material

Deixe uma resposta

Copy link
Powered by Social Snap

Seu futuro começa aqui

Cadastre-se já e não perca nenhuma dica!